Desinformação enfraquece o estado de direito

icon-play

Os ataques dirigidos às instituições democráticas e partidos políticos “podem ser gravíssimos, prejudicar a integridade do voto, minar a confiança dos cidadãos e dos eleitores e enfraquecer o estado de direito”, defendeu Luís Barreira de Sousa, embaixador para a ciberdiplomacia, na conferência sobre ‘Fake News’, organizada pela Lusa e EFE.  A chefe da Unidade de Comunicação Estratégica da Comissão Europeia, Tina Zournatzi, admitiu que “esperava mais” dos primeiros relatórios das plataformas que aderiram ao código de conduta contra a desinformação e o responsável da Polícia Judiciária para a área dos cibercrimes disse não haver “um historial de casos” relacionados com as ‘fake news’.

Fátima Guerreiro (edição vídeo), Hugo Fragata e Franque Silva (vídeo)