Governo cria Plano para a Literacia Mediática para combater desinformação

O ministro das Finanças, João Leão, entrega ao presidente da Assembleia da República, Ferro Rodrigues (D), o Orçamento de Estado para 2021, na Assembleia da República, em Lisboa, 12 de outubro de 2020. JOSÉ SENA GOULÃO/LUSA

Lisboa, 12 out 2020 (Lusa) - O Governo prevê a criação de um Plano Nacional para a Literacia Mediática, de forma a combater a desinformação, de acordo com a proposta do Orçamento do Estado para 2021 hoje entregue no parlamento.

De acordo com o documento, está previsto "criar um Plano Nacional para a Literacia Mediática, como forma de contrariar o défice no acesso, consulta e leitura de conteúdos informativos de imprensa, e promover o combate à desinformação e à divulgação de conteúdos falsos, preferencialmente, e desde logo, junto da população em idade escolar", no âmbito da promoção e apoio aos setores do cinema, audiovisual e media.

A ministra da Cultura, Graça Fonseca, e o secretário de Estado do Cinema, Audiovisual e Media, Nuno Artur Silva, têm defendido a aposta na literacia mediática como arma no combate à desinformação.

"A literacia mediática é, de facto, a chave para qualquer política de apoio aos meios de comunicação social", afirmou Nuno Artur Silva, em maio deste ano, considerando tratar-se de um fator "absolutamente essencial" para a força da democracia.

 

Alexandra Luís