Próximas eleições europeias são “as mais importantes desde 1979”

Estrasburgo, França, 13 fev 2019 (Lusa) - O porta-voz do Parlamento Europeu definiu hoje as próximas eleições europeias como as mais importantes desde 1979, dado o contexto europeu e mundial atual, e antecipou um intenso debate político na contagem decrescente até 26 de maio.

Numa conferência de imprensa em Estrasburgo, agendada para assinalar os 100 dias até ao exercício eleitoral que vai definir a composição do próximo Parlamento Europeu, Jaume Duch afirmou que as eleições que vão decorrer entre 23 e 26 de maio são "as mais importantes desde 1979".

Quarenta anos após as primeiras eleições europeias, realizadas a 12 de junho de 1979, a União Europeia (UE) enfrenta um dos seus maiores "exercícios democráticos", num contexto político, quer a nível europeu, quer a nível mundial, bem distinto das eleições anteriores.

"Há cinco anos não falávamos de 'Brexit', de Donald Trump, pelo menos enquanto presidente dos Estados Unidos, da Rússia, da influência da Turquia, das 'fake news'.

Há uma diferença importante também no debate político, com uma intensidade pública muito grande. As notícias são muito mais do que em 2014. Em outubro já encontrámos várias notícias, uma antecipação de dois meses em relação a 2014", apontou.

Jaume Duch destacou ainda que, pela primeira vez, entidades ou organizações não políticas contactam o PE "todos os dias" para questionar como podem cooperar com as campanhas para sensibilizar os eleitores a votar nas europeias.

"Foi também a primeira vez que aceitámos a cooperação de pessoas como desportistas, [do setor] da cultura e do espetáculo. Todos querem participar no esforço de informar sobre as eleições. É um contexto mais polarizado do que no passado, e as sondagens que publicamos em setembro, diziam que 41% dos cidadãos já conheciam a data das eleições", salientou.

Com o propósito de providenciar "uma informação clara e completa" e, assim, fomentar a transparência, o PE vai revelar projeções de assentos parlamentares a partir da próxima segunda-feira, atualizando essas projeções a cada duas semanas, com base em sondagens nacionais "credíveis".

O PE não fará, contudo, projeções sobre partidos que atualmente não têm assento político na assembleia europeia ou não pertençam a um grupo político que o tenha.

Esses partidos serão incluídos na categoria de "outros" em cada um dos Estados-membros, com a sua categorização a ser alterada apenas na existência de uma declaração escrita quer do partido em questão, quer do grupo político a que diz pertencer.

As eleições europeias realizam-se entre 23 e 26 de maio, em todos os Estados-membros da União Europeia.

Ana Marques Gonçalves