Necessário promover a literacia para os media e reinventar o jornalismo

icon-play

A agência Lusa deve servir como “uma plataforma” de “vontades” contra a “praga” da desinformação, defendeu a diretora Luísa Meireles na conferência “Combate às ‘fake news’ – uma questão democrática”, que decorreu dia 21 na Culturgest. Mar Marin, da agência EFE, considerou que “não basta denunciar, há que combater a mentira”. Para Paulo Pena, do Diário de Notícias, autor de uma série de reportagens sobre notícias falsificadas, “o jornalismo tem de se reinventar”.

 

André Campos Ferrão (edição vídeo), Hugo Fragata e Franque Silva (vídeo)